Image is not available
Braulio Araujo
Image is not available
Eduardo Andrade
Image is not available
Fernando Alvarenga
Image is not available
Gilson Santana
Image is not available
Jose Carlos Amaral
Image is not available
Pedro Augusto Pereira
Image is not available
Roberto de Santana
Image is not available
Roberto Luis de Sousa
Image is not available
Sergio Kitover
Image is not available
Silverio Pessoa
previous arrow
previous arrow
next arrow
next arrow
Slider

Sobre o Projeto

No ano de 2017, no projeto “Meu Pai meu Herói” , Andréa Leal fotografou 11 pais em momentos especiais com seus filhos para falar da importância da figura paterna e defender uma maior participação masculina no cotidiano das crianças e adolescentes. Pai homoafetivo, com dificuldades de locomoção, deficiência visual e adotivo mostraram como essa presença faz diferença em suas vidas. Uma lição transformada em exposição no Shopping Plaza, em Casa Forte.  “Para esse projeto, pensei em retratar a ligação especial que os filhos têm com os pais, de admiração mesmo. Pelo menos em algum momento da vida, as crianças veem o pai como um herói”. 

Os ensaios fotográficos foram realizados em ambientes que representavam os personagens em suas atividades do dia a dia, profissionais, de lazer e, principalmente, no convício com os filhos. Tudo para retratar momentos leves, simples e ao mesmo tempo especiais, flagrando o cotidiano da relação de amor, exemplo, parceria. doação.

A Fotógrafa Andréa Leal

andrea

Braulio Araujo

Músico, pai pela primeira vez de uma menina, Bráulio viva a emoção de ser pai novamente, desta vez de um menino, quando participou do projeto. Vivenciada uma nova experiência e curtia a paternidade de um recém-nascido, cercada de cuidados e dedicação, com a conhecida redução das horas de sono e o cansaço gratificante de ter um bebê nos braços.  “Só tenho a dizer que ser pai é a melhor coisa do mundo”, garante Bráulio, pai de Letícia e Miguel.

Eduardo Andrade

Dar ao filho não apenas o seu sobrenome, dar também o seu nome e se doar. Eduardinho é um aprendizado diário na vida de Eduardo. Cuidadoso, sempre teve a preocupação em organizar a vida, planejar o futuro. Com a chegada do primogênito não foi diferente: fez questão de aprender e participar do banho, a troca de fraldas, dar o leitinho, colocar para dormir. Acredita que esses gestos simples formam o laço forte e marcamo início de uma relação duradoura. “Ser pai é se esforçar ao máximo para servir de exemplo para o filho”, define Eduardo.

Eliel Alves

Um dos decoradores mais conceituados de Pernambuco, Eliel é famoso por transformar sonhos em realidade. Casado com Berg Goodman realizou também seu sonho de ter uma família e ser pai. Uma semana antes da cerimônia do casamento, recebeu a confirmação final da Justiça sobre a adoção legal da filha do casal,  Marjory Luisa. “Ser pai é descobrir um mundo tão mágico, que dá vontade de ser pai novamente”, atesta.

Fernando Alvarenga

Pai de Valentina, lançou o @paideverdade quando a esposa estava grávida. Queixava-se que ela sempre encontrou facilmente informações sobre a maternidade, mas achava que o universo masculino não era contemplado na hora de encontrar esse tipo de conteúdo. Decidiu compartilhar suas experiências de pai com cuidado e responsabilidade, usando o bom senso para compartilhar as vivências com o filho sob o olhar paterno. “Ser pai é poder estar presente em todos os momentos possíveis, ajudando o filho a escolher o caminho para ele”.

Gilson Jose de Santana

Gilson Santana, mais conhecido como Mestre Meia-Noite, é mestre de capoeira, bailarino e educador. Em 1988, fundou o Centro de Educação e Cultura Daruê Malungo para aproximar a comunidade de Chão de Estrelas, na zona Norte do Recife, de suas raízes africanas. A entidade promove aulas de percussão, dança e bordado, cursos de alfabetização e reforço escolar, entre outras atividades, para crianças e jovens da região – capacitando-os, até mesmo, para difundir essas técnicas e esses saberes por meio de outras iniciativas. Também cria seus filhos mostrando a importância de aprender e crescer com conceitos, e não preconceitos. “Ser pai é estar sempre aprendendo para poder ensinar melhor”, profetiza o pai de Orunmillá e Obailê.

Jose Carlos Amaral Silva

“O essencial é invisível aos olhos”. A frase escrita por Antoine de Saint-Exupéry no livro “O Pequeno Príncipe” poderia resumir a história deste pai tão especial. Ele enxerga o filho, suas necessidades, potencialidades, como alguns pais sem deficiência visual não conseguem ou tentam fazer. Uma relação carregada de amor, carinho, compreensão. Para ele foi desenvolvido um álbum especial com  áudio descrição para que ele ter a emoção em saber o que é retratado em cada imagem. “Ser pai é se surpreender todos os dia”, diz o pai de Thiago Henrique.

Pedro Augusto Pereira

A dificuldade de locomoção nunca foi obstáculo para Pedro exercer sua paternidade de maneira plena e atuante. Prova disso é que é chamado pelas filhas de “pãe”, um pai que é uma verdadeira mãe. Separado da mãe das filhas Ana Laura e Ana Lívia, também não vê no divórcio motivo de afastamento das meninas. É presente na escola, na vida. Trabalha no mesmo colégio onde as meninas estudam, local onde escolheu ser  fotografado ao lado da meninas: o Colégio Salesiano. “Ter elas em minha vida hoje é como respirar, é necessário”, define Pedro Moury. “Ser pai é ter vida. E é a melhor forma de viver” , completa.

Roberto de Santana

Considera-se “o melhor surfista anão do mundo” e o único surfista anão do Nordeste. Recebeu o apelido de Pino Detonador pela habilidade com que domina as ondas em Itapuama, no Cabo de Santo Agostinho. Com 1,35 metro de altura é um gigante em superar suas limitações no esporte, na vida, na criação dos filhos. Disputa as ondas de igual para igual com a elite do surfe pernambucano. Faz esforço dobrado. Como pai, também atua acima da média em presença e exemplo. Os filhos Lara e Otávio, herdaram o nanismo e a paixão pelo surfe. Pino orgulha-se em passar ao casal a lição de superação através do surfe. “Ser pai é uma honra. É água, ar, sol, chuva, natureza. É tudo!”, diz Beto.

Roberto Luis de Sousa

Empresário atuante no ramo de trilhas, Roberto muitas vezes atua de casa. Para ele, uma oportunidade ímpar de participar mais ativamente na rotina das filhas adolescentes Júlia e Débora, enquanto a esposa trabalha fora. O dia-a-dia em casa, participar das refeições, o cuidar diário, o contato habitual são presentes para Roberto. “Ser pai pra mim é um grande privilégio da vida” Filhas, define.

Sergio Kitover

Para a maioria dos empresários “time is money”. Para Sérgio Kitover, o tempo é muito precioso para ser dedicado apenas ao trabalho. Na vida, ele escolheu ser pai amoroso de um casal de filhos e dedicar-se a eles, à sua formação, ao seu cuidado. Um cuidado que se estende também para seus filhos pets. “Ser pai é se doar e receber muito amor”, alega o pai de Arthur, Doris e dos cães Taurus, Thor e Molly.

Silverio Pessoa

Nascido em Açudinho, Zona da Mata Norte de Pernambuco, Silvério é caseiro e vive há anos no bairro de Casa Forte. Quando a filha caçula nasceu, em 2009, a família precisou se mudar, mas não de bairro. Viajando em turnê quase que cinco meses por ano, quando Silvério volta, a saudade e vontade de ficar em casa com os rebentos são enormes. Fez questão de ser fotografo não em cima de um palco, mas no seu ninho, sua casa, com os filhos Pedro Luiz e Marina. Lugar de afeto, cumplicidade, inspiração. “Ser pai é vivenciar a imortalidade. Eu me vejo nos meus filhos”, define Silvério.

Parceiros